Acre

A Reserva

 

A Reserva Extrativista(resex) Chico Mendes faz parte de Xapuri, uma cidadezinha com 15 mil habitantes. Na resex é dividida em várias seringais com diversas comunidades dentro de cada seringal. Eu fiquei no seringal Sibéria, na comunidade Semitumba.

Para chegar até a Resex, é preciso atravessar o rio Acre de balsa e depois pegar um ramal de terra. São 25 km de poeira e buraco até lá.

Para chegar até a Resex, é preciso atravessar o rio Acre de balsa e depois pegar um ramal de terra. São 25 km de poeira e buraco até lá.

Foi aqui que eu e mais 10 pessoas atamos nossa rede pra dormir nos 12 dias de Resex.    A maioria das casas lá é assim, de madeira e bem simples. O banheiro fica do lado de fora da casa e não existe água encanada. Cada casa tem uma caixa d'gua e puxa água de algum igarapé próximo.    A internet não chegou na reserva ainda e eletricidade só em partes da comunidade.

Foi aqui que eu e mais 10 pessoas atamos nossa rede pra dormir nos 12 dias de Resex.

A maioria das casas lá é assim, de madeira e bem simples. O banheiro fica do lado de fora da casa e não existe água encanada. Cada casa tem uma caixa d'gua e puxa água de algum igarapé próximo.

A internet não chegou na reserva ainda e eletricidade só em partes da comunidade.

< 3

< 3

Castanheira.    Junto com o látex, a castanha do Brasil é a principal fonte de renda dos moradores da Resex.    A Cooperacre (cooperativa que fica em Xapuri) é praticamente a única compradora dessas castanhas, e por isso impõe preços baixíssimos aos seringueiros.

Castanheira.

Junto com o látex, a castanha do Brasil é a principal fonte de renda dos moradores da Resex.

A Cooperacre (cooperativa que fica em Xapuri) é praticamente a única compradora dessas castanhas, e por isso impõe preços baixíssimos aos seringueiros.

Moradores

Látex escorrendo de uma bandeira recém cortada em uma seringueira.

Látex escorrendo de uma bandeira recém cortada em uma seringueira.

Seu Zé Gaudêncio, 78 anos.    Seringueiro e castanheiro, nasceu e cresceu na Resex.    Lutou nos empates na época do Chico Mendes e apesar do trabalho duro, nunca pensou em sair da reserva.    Tem orgulho da sua história e fica triste em pensar que as novas gerações sentem vergonha desse modo de vida e não queiram continuar a cortar seringa.    Também é músico, toca banjo nos forrós da comunidade e compõem músicas políticas contando a história dos seringueiros e de protesto contra o governo.

Seu Zé Gaudêncio, 78 anos.

Seringueiro e castanheiro, nasceu e cresceu na Resex.

Lutou nos empates na época do Chico Mendes e apesar do trabalho duro, nunca pensou em sair da reserva.

Tem orgulho da sua história e fica triste em pensar que as novas gerações sentem vergonha desse modo de vida e não queiram continuar a cortar seringa.

Também é músico, toca banjo nos forrós da comunidade e compõem músicas políticas contando a história dos seringueiros e de protesto contra o governo.

Seu Zé e seu Pedrão conversando na varanda da casa do Seu Pedrão. A casa dele é onde a comunidade se reune e os visitantes se hospedam. A casa tá sempre cheia, sempre tem comida e café bem doce pra todo mundo. O sentimento de comunidade é muito forte, e todos os moradores fazem questão de dividir o pouco que tem com os vizinhos e visitantes.

Seu Zé e seu Pedrão conversando na varanda da casa do Seu Pedrão. A casa dele é onde a comunidade se reune e os visitantes se hospedam. A casa tá sempre cheia, sempre tem comida e café bem doce pra todo mundo. O sentimento de comunidade é muito forte, e todos os moradores fazem questão de dividir o pouco que tem com os vizinhos e visitantes.

Seu Cruel, 60 anos. Apelido herdado do pai.    Ia junto com o Chico Mendes para os empates expulsar os latifundiários que queriam desmatar a área que hoje é a reserva.    Lembra dos tempos em que Chico Mendes emcabeçava o movimento e puxava o povo para defender as terras e lutar pela demarcação da reserva.    Ama a reserva e a comunidade e seu lugar preferido é sua própria casa, apesar de ainda nao ter energia elétrica.    Se preocupa com o futuro da reserva e acha que sem controle e consciencia maior dos moradores em relação ao desmatamento, a reserva pode ir abaixo em 15 anos.

Seu Cruel, 60 anos. Apelido herdado do pai.

Ia junto com o Chico Mendes para os empates expulsar os latifundiários que queriam desmatar a área que hoje é a reserva.

Lembra dos tempos em que Chico Mendes emcabeçava o movimento e puxava o povo para defender as terras e lutar pela demarcação da reserva.

Ama a reserva e a comunidade e seu lugar preferido é sua própria casa, apesar de ainda nao ter energia elétrica.

Se preocupa com o futuro da reserva e acha que sem controle e consciencia maior dos moradores em relação ao desmatamento, a reserva pode ir abaixo em 15 anos.

Seu Cruel e um dos seus 7 filhos.

Seu Cruel e um dos seus 7 filhos.

Seu Pedrão, 58 anos.    Filho de pai e mãe seringueiros, vai pra mata desde criança.    Começou a cortar seringa com o irmão aos 9 anos e aos 12 já abria suas prórpias estradas de seringa.    Lembra das transformações pelas quais a Resex passou. Antes de abrirem o ramal ligando a Xapuri,a vida era só trabalho e a comunidade era ainda mais isolada da cidade.    A comunicação era feita por cartas, que eram lidas pelas poucas pessoas alfabetizadas naquela época. As primeiras escolas chegaram à comunidade nos anos 80.    Mesmo casado com uma professora, seu Pedrão só estudou até a 4ª série.

Seu Pedrão, 58 anos.

Filho de pai e mãe seringueiros, vai pra mata desde criança.

Começou a cortar seringa com o irmão aos 9 anos e aos 12 já abria suas prórpias estradas de seringa.

Lembra das transformações pelas quais a Resex passou. Antes de abrirem o ramal ligando a Xapuri,a vida era só trabalho e a comunidade era ainda mais isolada da cidade.

A comunicação era feita por cartas, que eram lidas pelas poucas pessoas alfabetizadas naquela época. As primeiras escolas chegaram à comunidade nos anos 80.

Mesmo casado com uma professora, seu Pedrão só estudou até a 4ª série.

Seu Pedrão      A comunicação era feita por cartas, que eram lidas pelas poucas pessoas alfabetizadas naquela época. As primeiras escolas chegaram à comunidade nos anos 80.    Mesmo casado com uma professora, seu Pedrão só estudou até a 4ª série.    Também se preocupa com o futuro da reserva, porque a terra é a mesma mas a população continua aumentando. Acredita que é necessário uma política melhor para manejo    da floresta e regulamentação das áreas para pasto.

Seu Pedrão

 

A comunicação era feita por cartas, que eram lidas pelas poucas pessoas alfabetizadas naquela época. As primeiras escolas chegaram à comunidade nos anos 80.

Mesmo casado com uma professora, seu Pedrão só estudou até a 4ª série.

Também se preocupa com o futuro da reserva, porque a terra é a mesma mas a população continua aumentando. Acredita que é necessário uma política melhor para manejo

da floresta e regulamentação das áreas para pasto.

alunos-35.jpg
Ivoneide, 57 anos    Perdeu a mãe aos 4 anos de idade e ela as irmãs foram abandonadas pelo pai. Hoje cria o neto Dudu depois que sua filha foi assassinada aos 14 anos de idade pelo marido.    Aprendeu tudo que sabe sozinha e não gosta de ficar parada em casa. "A gente só tem as coisas se trabalhar"    Vai pra mata todos os dias cuidar da roça, pescar e caçar. A única coisa que dá medo nela é onça pintada.

Ivoneide, 57 anos

Perdeu a mãe aos 4 anos de idade e ela as irmãs foram abandonadas pelo pai. Hoje cria o neto Dudu depois que sua filha foi assassinada aos 14 anos de idade pelo marido.

Aprendeu tudo que sabe sozinha e não gosta de ficar parada em casa. "A gente só tem as coisas se trabalhar"

Vai pra mata todos os dias cuidar da roça, pescar e caçar. A única coisa que dá medo nela é onça pintada.

alunos-29.jpg

Chaga, 45 anos.

Filha de seringueiro, seu pai não teve condições de mandar nenhum dos 14 filhos para a escola. Ensinou pra eles tudo o que sabia sobre a mata, a trabalhar e viver do próprio suor. Hoje ela é conhecida na comunidade como a melhor produtora de farinha do seringal.

A mãe da D. Chaga ensinou ela a ser forte e trabalhadora e como cuidar da família. Hoje ela se orgulha de que todos os seus 5 filhos terminaram o ensino médio.

Apesar da vida dura e cnsativa, não pensa em se mudar e acha que a reserva é o lugar ideal para findar seus dias.

alunos-12.jpg
Paiol para armazenar grãos

Paiol para armazenar grãos

Carne de caça secando no varal

Carne de caça secando no varal

Colheita de feijão

Colheita de feijão

Couro de caça secando ao sol

Couro de caça secando ao sol

 
Área desmatada na Semitumba

Área desmatada na Semitumba